domingo, 28 de abril de 2013

Do meu (des)amor, fez amor

Já escurecia
quando em um gesto simples,
segurou a minha mão.

Fez naquele instante
do seu coração, a minha casa.
E do seu abraço, o meu aconchego.

Fez da sua vida, a minha vida.
E no meu desamor, 
fez do seu amor, o meu amor.

Renata Rabelo
Poetisa 


Nenhum comentário:

Postar um comentário