quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Velho palhaço

No teu rosto, as tuas rugas as tintas já não escondem mais.
Ficaste velho.
Perdestes a memória,
Esquecestes a piada,
Repetistes a história.
O seu camarim enferrujou,
E suas vestes desbotadas perderam-se no tempo.
No picadeiro já não entrastes mais...
Saudades dos seus tempos de mocidade que  a muito ficaram para trás.
Agora é só um senhor careca e barrigudo,
Que perdera tudo: a lona, a plateia, os aplausos.
Só não perdeste uma coisa,
O teu riso de palhaço.

Renata Rabelo
Poetisa 

Nenhum comentário:

Postar um comentário