sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Que viva

Gosto do teu gosto,
do cheiro do teu corpo,
do doce do teu sorriso,
do teu jeito de menino, 
quando atiça o meu juízo.
Gosto de me sentir perdida,
esperando que você me siga,
me ache,
me agrida.
E então, 
aguardo o dia,
em que as tuas mãos se unirão as minhas,
enquanto esperamos que esta poesia
que traço em verso,
em linha,
Viva.

Renata Rabelo
Poetisa

Nenhum comentário:

Postar um comentário