segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Tu és



Escrever-te é quase impossível.
A sutileza e a doçura com que caminhas, me faz lembrar as asas dos anjos.
Teu sorriso é como a fruta mais doce e fresca colhida no quintal.
A maneira com que falas me recorda a música mais adorável e tranquila.
O teu cheiro é como o jardim de flores na primavera: suave.
A tua pele é pluma, é macia feito algodão.
Para mim, tu és a mais perfeita moldura de Deus.
Tu és dos dias o mais lindo
Do sol, o mais brando.
Do meu amor, infinito.

Renata Rabelo

Poetisa

Ainda que me negues...

Ainda que me digas
Ainda que não me queiras
Ainda que me negues de todo, o seu amor
Continuarei a te amar.

Ainda que de tudo que a mim lembres, esqueça.
Que para sempre a mim, com o teu amor desapareças.
Ainda que na vida, na falta do teu amor eu me perca.
Continuarei a te amar.

Te amarei de todo o meu amor,
Pois é dele que a minha alma sobrevive.

Renata Rabelo
Poetisa